quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Chamados a fim... x Estamos a fim?



"Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz." 1a Pedro 2:9

Este texto define a Igreja de Deus como um povo especial, marcado pela bênção da eleição do Senhor. Em sua soberania, o Pai nos escolheu e chamou, tirando-nos da condenação eterna e nos transportando para o Reino do seu Filho, Jesus, por meio do qual recebemos VIDA.

A questao é: para quê, ou a fim de quê, fomos chamados?

Nossa geração é marcada pelo senhorio da vontade própria e individual. Cada pessoa só faz aquilo que quer, o que sente vontade, o que dá na telha. Ninguém se doa, ninguém cede, ninguém obedece, ninguém serve. Vivemos a geração "Eu quero, eu posso, eu faço."

Essa é uma das razões para a enorme quantidade de divórcios. Dois reizinhos unem-se e são incapazes de comungar interesses. Não conseguem abrir mão de nada para alegrarem-se mutuamente. Suas vontades e seus caprichos precisam ser atendidos. Não admitem o princípio biblico do papel de sacerdote e cabeça a ser exercido pelo marido. Querem uma relação de independência entre marido e mulher. A união é apenas física, mas não emocional, nem financeira e muito menos espiritual.

Deus chama os seus escolhidos para uma VIDA diferente, marcada pela obediência, pelo serviço e pela submissão. Não estamos neste mundo para satisfazer nossas vontades e nossos caprichos. Devemos obediência àquele que nos resgatou da morte e chamou para a vida. O senhorio do EU em nós foi substituído pelo senhorio de Cristo. O reizinho que havia em nós deu lugar ao escravo.

Não mais fazemos o que nosso coração parece querer ou estar a fim. Fazemos o que Cristo manda. O curioso é que, quanto mais o obedecemos, mesmo às vezes sem muita vontade, aprendemos a amar seus mandamentos e a desejar obedecê-los. Esse passa a ser nosso prazer, nossa alegria.

Portanto, se você, daqui para a frente, nao estiver muito a fim de fazer algo para Deus, ou se sua carne estiver muito a fim de contrariar a vontade de Jesus para a sua vida, lembre-se: o único "a fim" que interessa é o que nos define. Fomos chamados a fim de proclamarmos as virtudes de Deus. Anuncie a salvação recebida e viva a fim de glorificar o nome do Senhor. Eu tô a fim, e você?

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Teologia é importante

Teologia é importante from iPródigo on Vimeo.



(Iprodigo.com)

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Dia 46 – 29/04/2010


Colossenses 4:16-18
"Depois que esta carta for lida entre vocês, façam que também seja lida na igreja dos laodicenses, e que vocês igualmente leiam a carta de Laodicéia. Digam a Arquipo: 'Cuide em cumprir o ministério que você recebeu no Senhor'. Eu, Paulo, escrevo esta saudação de próprio punho. Lembrem-se das minhas algemas. A graça seja com vocês."

Fechamos nossos 46 dias com a palavra de Paulo para Arquipo: "Cuide em cumprir o ministério que você recebeu no Senhor". O apóstolo exorta o discípulo a seguir seu chamado com fidelidade, sem esmorecer. Para tanto, dá o seu próprio exemplo: "lembrem-se das minhas algemas".

Paulo, mesmo enquanto preso, foi um instrumento poderosíssimo nas mãos de Deus. Certamente as igrejas que receberam as chamadas "cartas da prisão" foram extremamente impactadas pelo testemunho de vida e de compromisso daquele homem de Deus. Falar de temas como alegria e perseverança com tanta profundidade e sinceridade estando preso, como fez em tantas ocasiões, é algo de impressionar.

O fato é que a palavra de Paulo a Arquipo aplica-se a nós hoje. Devemos seguir os propósitos de Deus para nossas vidas. Precisamos entender o que significa viver ministerialmente. Associamos sobremaneira o ministério ao pastorado, mas Deus nos chama para sermos seus ministros atuando de diversas maneiras para o crescimento do Reino.

Ministre a seus amigos. Ministre a Palavra por onde passar. Ministre em sua casa, à sua família. Ministre a bênção de Deus em sua igreja local e à Igreja de Cristo espalhada pelo mundo. Exerça ministério. Disponha-se nas mãos de Deus. Releia Colossenses e leia toda a Bíblia para aprender a fazer isso e exercite sua fé praticando a Palavra! Estou à sua disposição para te ajudar!

Abraços, que Deus te abençoe e até .... (faltam 0 dias e 0 versículos)!

PS: obrigado por passarem estes 46 dias comigo! Foi uma honra.

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Dia 45 – 28/04/2010

"A gente não vai tocar o terror
A gente vai levar a paz do Senhor
É quarta, é quarta, é quarta, é célula!
Rola sempre às oito a célula
Na casa de alguém tem célula
Vem ser da nossa célula!
ôôôôôôôôôôÔô!!!"

Juventude da IPJB

Colossenses 4:14-15
"Lucas, o médico amado, e Demas enviam saudações. Saúdem os irmãos de Laodicéia, bem como Ninfa e a igreja que se reúne em sua casa."

O final das cartas de Paulo costuma ser dedicado às saudações aos irmãos da igreja destinatária e de sua região. É o que ocorre na carta aos colossenses. Nestes versículos, Paulo envia saudações aos irmãos de Laodicéia e a Ninfa, uma irmã cuja casa abrigava uma pequena comunidade. Além disso, transmite as saudações de Lucas e Demas aos crentes de Colossos.

Destaco apenas um aspecto no trecho de hoje. Desde suas mais remotas origens, a igreja cristã utiliza-se de uma estratégia fantástica para alcançar vidas: os grupos pequenos.

É curiosa a acusação de muitas igrejas tradicionais de que tal estratégia carece de fundamento bíblico. Obviamente, a igreja primitiva tinha um motivo forte o bastante para, por si só, conduzir a tal modelo: a perserguição. Reunir-se em pequenos grupos, nos lares dos crentes, era uma estratégia de sobrevivência mais do que de crescimento.

Ainda assim, o fato é que não podemos afirmar ser tal estratégia contrária à Palavra. Superada esta questão preliminar, creio serem os pequenos grupos (células, grupos familiares ou outra denominação que se queira dar) um excelente mecanismo para a difusão do Evangelho, especialmente numa época de individualismo e isolamento como esta.

Permitir que o Evangelho entre na casa de alguém disposto a receber a igreja do Senhor já é maravilhoso. Além disso, a comunhão que o pequeno grupo proporciona não pode, até por questões logísticas, ser experimentada na reunião de toda a igreja em cultos de domingo, por exemplo, principalmente em comunidades médias e grandes.

Finalmente, entendo também que há uma liberdade para discussões e trocas de experiências extremamente valiosa no ambiente de um grupo pequeno. Tal oportunidade é especialmente importante para os novos convertidos, que crescem sobremaneira com a convivência próxima de irmãos mais vividos na fé.

Há muitos outros motivos para abraçarmos a estratégia de pequenos grupos. Se você não faz parte de um, repense! É uma bênção!

Abraços, que Deus te abençoe e até amanhã (faltam 26 dias e 3 versículos)!

terça-feira, 27 de abril de 2010

Dia 44 – 27/04/2010


Colossenses 4:12-13
"Epafras, que é um de vocês e servo de Cristo Jesus, envia saudações. Ele está sempre batalhando por vocês em oração, para que, como pessoas maduras e plenamente convictas, continuem firmes em toda a vontade de Deus. Dele dou testemunho de que se esforça muito por vocês e pelos que estão em Laodicéia e em Hierápolis."

Encontramo-nos hoje com outro personagem da Palavra sobre o qual pouco sabemos. Epafras, servo do Senhor, perseverava em oração em favor dos colossenses, bem como dos crentes de Laodicéia e Hierápolis.

O interessante é aprendermos com o pedido de Epafras a Deus em suas orações pelos fiéis. Aquele homem clamava intensamente, como conta Paulo, para que Deus os mantivesse firmes em Sua vontade, como pessoas maduras e convictas na fé em Cristo.

Firmeza e maturidade são essencias na vida cristã. É impressionante como tendemos a oscilar em nosso relacionamento com Deus e na vida devocional. Igualmente relutamos muito em assumir uma postura de homens e mulheres de Deus totalmente comprometidos com o Evangelho e o Reino. Insistimos em nos alimentarmos de leite espiritual, recusando o alimento sólido que leva à maturidade e à convicção.

Assim como Epafras, devemos orar por outros e por nós mesmos, para que a Igreja do Senhor Jesus seja madura e permaneça inabalável, firmada na verdade e insuscetível a variações de compromisso e de fé. Construamos nossa casa sobre a rocha, a fim de que nenhuma tempestade seja capaz de fazer ruírem seus alicerces.

Abraços, que Deus te abençoe e até amanhã (faltam 27 dias e 5 versículos)!

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Dia 43 – 26/04/2010


Colossenses 4:10-11
"Aristarco, meu companheiro de prisão, envia-lhes saudações, bem como Marcos, primo de Barnabé. Vocês receberam instruções a respeito de Marcos, e se ele for visitá-los, recebam-no. Jesus, chamado Justo, também envia saudações. Esses são os únicos da circuncisão que são meus cooperadores em favor do Reino de Deus. Eles têm sido uma fonte de ânimo para mim."

Ainda encontramos aqui menções honrosas de Paulo em relação a companheiros de ministério. Os personagens de hoje são Aristarco, Marcos e Jesus (não O JESUS).

As características marcantes destes homens servem de exemplo para a igreja atual e para as nossas vidas especificamente. A respeito deles, Paulo diz que eram seus cooperadores em favor do Reino de Deus. Afirma também que eram fonte de ânimo para ele. Que bênção ter companheiros assim!

Uma queixa muito comum na igreja de hoje é a de que faltam companheiros. Faltam amigos, pessoas com quem possamos realmente contar. Irmãos de fato. Carecemos de companhia e de suporte. Paulo, pela graça de Deus, encontrou todas essas virtudes nesses homens, o que certamente foi importantíssimo para o sucesso de seu ministério.

Cooperar com outros em favor do Reino de Deus é algo extraordinário. Significa que servos do Senhor unem-se em aliança para promover o crescimento da igreja, a proclamação da glória de Deus na Terra. Sabemos que o chamado de Deus é individual, mas a missão é da igreja, do corpo de Cristo. A unidade e a hombridade são traços indispensáveis para o avanço da obra.

Além disso, tais homens marcaram a vida de Paulo por servirem de estímulo para que o apóstolo prosseguisse em sua dura trajetória, na qual as bênçãos vinham em grande medida, porém não sem a companhia de lutas intensas.

Paulo conseguiu superar naufrágios, apedrejamentos, revoltas populares, perseguições, cadeias e tantas outras tribulações porque a graça de Deus manifestou-se em pessoas como essas a fim de promover seu sustento e seu renovo no Espírito para não esmorecer.

Deixemo-nos ser usados pelo Senhor para cooperar com outros em favor do Reino. Sejamos fonte de ânimo para nossos irmãos na caminhada, e não barragens espirituais do rio de vida do Senhor. Façamos fluir a graça e o amor, sem permitir que outros desanimem por conta de nossas palavras sem vida e sem graça. Sejamos Aristarco, Marcos e Jesus (o Justo - aprendeu bem com o xará) em nossa geração!

Abraços, que Deus te abençoe e até amanhã (faltam 28 dias e 7 versículos)!

domingo, 25 de abril de 2010

Dia 42 – 25/04/2010


Colossenses 4:7-9
"Tíquico lhes informará todas as coisas a meu respeito. Ele é um irmão amado, ministro fiel e cooperador no serviço do Senhor. Eu o envio a vocês precisamente com o propósito de que saibam de tudo o que se passa conosco, e para que ele lhes fortaleça o coração. Ele irá com Onésimo, fiel e amado irmão, que é um de vocês. Eles irão contar-lhes tudo o que está acontecendo aqui."

A parte final das cartas de Paulo, em muitos casos, apresenta referências a irmãos na fé, além de saudações finais à igreja destinatária. Na carta aos colossenses, vemos menção, neste trecho, a dois servos do Senhor sobre os quais pouco sabemos: Tíquico e Onésimo.

Contudo, apesar da breve referência, há algo a aprender com eles. Tíquico é definido por Paulo como um irmão amado, ministro fiel e cooperador no serviço do Senhor. Além disso, Paulo diz que Tíquico fortaleceria o coração dos crentes de Colossos. Era certamente um homem ungido e cheio do Espírito.

Já sobre Onésimo, Paulo diz ser ele um fiel e amado irmão, que, junto com Tíquico, testemunharia aos colossenses as obras de Deus por meio do ministério do apóstolo.

Assim como Tíquico e Onésimo, devemos ser testemunhas do agir de Deus a fim de proclamarmos suas bênçãos e seu poder a outros. Para tanto, é preciso experimentar esse poder e essas maravilhas, uma vez que a testemunha só pode falar sobre o que tem conhecimento, sobre o que viu. Se não vivemos com Deus, não há como o anunciarmos.

Que a nosso respeito outros digam que somos fiéis e amados irmãos, cooperadores no ministério, prontos a fortalecer os companheiros de caminhada e a testemunhar o agir de Deus em nossas vidas.

Somos todos testemunhas. A questão é a respeito do quê você pode testemunhar...

Abraços, que Deus te abençoe e até amanhã (faltam 29 dias e 9 versículos)!

sábado, 24 de abril de 2010

Dia 41 – 24/04/2010


Colossenses 4:5-6
"Sejam sábios no procedimento para com os de fora; aproveitem ao máximo todas as oportunidades. O seu falar seja sempre agradável e temperado com sal, para que saibam como responder a cada um."

Neste capítulo final da carta, Paulo dá diversos conselhos e orientações à igreja de Colossos. São mensagens valiosas ainda hoje, e nestes dois versículos acima aprendemos princípios maravilhosos para a vivência cristã.

O primeiro: devemos ter sabedoria para lidar com os descrentes. Sabedoria é algo sempre bom, seja no trato com o homem interior, seja nos relacionamentos familiares, na igreja ou fora dela. Neste caso, Paulo orienta os crentes a serem sábios com os de fora, o que é altamente necessário em nossa igreja do século XXI. Não temos entendido como deve ser nossa relação com ímpios. Às vezes, somos liberais o suficiente para aceitar suas práticas sem proclamar a necessidade do novo nascimento. Em outros casos, legalistas o bastante para nos mantermos afastados, sob a justificativa de evitar uma contaminação. A sabedoria permite justamente encontrarmos o equilíbrio.

O segundo: devemos aproveitar ao máximo as oportunidades. De quais oportunidades Paulo falava especificamente, só saberemos no céu. Na dúvida, aproveitemos todas: oportunidade de amar, de abraçar, de sorrir, de orar, de adorar, de pregar, de discipular, de chorar, de viver.

O terceiro: devemos falar com moderação, a fim de tratarmos cada pessoa de modo apropriado. A língua, como explica Tiago, é um órgão poderosíssimo, capaz de gerar bênção ou maldição. Falar temperadamente é indispensável para uma vida equilibrada e marcada pelo domínio próprio e pelo amor ao irmão e ao próximo. Comunicar-se não é dizer o que quer, mas fazer o outro entender o que se quis dizer.

Se seguirmos os três conselhos, não seremos perfeitos, mas seremos crentes muito melhores. Certamente vale a pena!

Abraços, que Deus te abençoe e até amanhã (faltam 30 dias e 12 versículos)!

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Dia 40 – 23/04/2010


Colossenses 4:3-4
"Ao mesmo tempo, orem também por nós, para que Deus abra uma porta para a nossa mensagem, a fim de que possamos proclamar o mistério de Cristo, pelo qual estou preso. Orem para que eu possa manifestá-lo abertamente, como me cumpre fazê-lo."

Depois da orientação para nos dedicarmos à oração, à vigilância e sermos gratos, percebemos que Paulo pede aos colossenses que intercedam em seu favor, a fim de que o Evangelho fosse proclamado aberta e poderosamente.

Nosso dever, como igreja, continua sendo este: suportar em oração aqueles a quem Deus levantar para levar o Evangelho adiante. A questão é que nosso chamado não é apenas para orarmos: é também para irmos.

Se assumirmos apenas um pedaço dessa vocação, seremos crentes em tempo parcial. E não há essa possibilidade no reino. Ou há compromisso ou há infidelidade. Obviamente, o meu chamado não é o mesmo de Paulo, mas Deus tem uma missão específica para mim e me capacitará a cumpri-la integralmente.

Interceder e pregar. Inseparáveis verbos da vida cristã. Sigamos o Verbo!

Abraços, que Deus te abençoe e até amanhã (faltam 31 dias e 14 versículos*)!

*Em algum momento eu errei a contagem....já estamos no capítulo 4, que tem apenas 18 versículos!

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Dia 39 – 22/04/2010


Colossenses 4:2
"Dediquem-se à oração, estejam alerta e sejam agradecidos."

Oração, vigilância, gratidão. Três temas em um versículo extremamente curto. Objetividade não é exatamente uma característica de Paulo, mas este trecho é certamente uma exceção.

Todo crente sabe que deve orar. No entanto, pouquíssimos dedicam-se, de fato, à oração. Quando se acrescentam a vigilância e a gratidão no conjunto de recomendações, fica quase impossível a missão de encontrar um fiel.

Creio que há muitas razões pelas quais nós geralmente oramos pouco. Falta de fé, preguiça, falta de amor a Deus e à sua presença, impaciência para aguardar respostas, entre outras. Independentemente de qual seja o seu problema, é preciso resolvê-lo.

A oração move o coração de Deus e nos permite experimentar o céu na Terra. Principalmente quando entendemos que orar não é apenas falar, mas sobretudo ouvir. Ainda estou longe de entender isso totalmente.

A vigilância é o orar sem cessar. É permanecer em estado de alerta constantemente, atento ao que acontece ao redor, tanto no mundo material como no espiritual. É, como diz Ross em Friends, um estado de "total awareness", ou seja, é o famoso "Unagi" do seriado americano.

Neste caso, porém, creio que precisamos estar atentos à obra de Deus, perceber o que Ele está fazendo, de diversas formas e em diversos lugares, a fim de discernirmos nosso papel no reino e aproveitarmos as oportunidades para abençoar vidas e proclamar o Evangelho.

Finalmente a gratidão. Trata-se de um estado de espírito. É algo que deve ser cultivado, a fim de se tornar planta forte, enraizada e frutífera, gerando louvor a Deus em nossos corações. Um homem grato é capaz de grandes coisas por amor daquele que tudo entregou em seu favor.

Um chamado à uma vida diferente. Três palavras. Um desafio enorme. Que Deus nos ajude!

Abraços, que Deus te abençoe e até amanhã (faltam 32 dias e 27 versículos)!



quarta-feira, 21 de abril de 2010

Dia 38 – 21/04/2010


Colossenses 4:1
"Senhores, dêem aos seus escravos o que é justo e direito, sabendo que vocês também têm um Senhor nos céus."

Se ontem falamos sobre os servos, hoje aprendemos como devem se comportar os senhores.

Paulo falava sobre relações sociais. Nesse sentido, podemos aplicar a passagem acima, por exemplo, à circunstância de ocuparmos um cargo de chefia ou alguma posição de autoridade sobre outros.

Deus ensina que devemos nos lembrar do fato de sermos nós também servos, mesmo quando parecemos estar numa situação de superioridade hierárquica. É que nem mesmo o presidente de uma companhia gigantesca ou de um país poderosíssimo pode vangloriar-se de seu poder e utilizar de seu status para diminuir ou menosprezar seus subordinados.

A razão é simples: todo poder e toda autoridade emanam de Deus, que é Senhor de tudo e de todos. Desse modo, não é possível admitir que um homem submeta outro a regimes de injustiça e exploração, apesar de tomarmos conhecimento e vivenciarmos casos assim diariamente. Deus, no entanto, não deixará impunes os que praticam tais coisas.

Só um é Senhor, e a ele sejam o louvor e a glória eternamente!

Abraços, que Deus te abençoe e até amanhã (faltam 33 dias e 28 versículos)!

Dia 37 – 20/04/2010


Colossenses 3:22-25
"Escravos, obedeçam em tudo a seus senhores terrenos, não somente para agradá-los quando eles estão observando, mas com sinceridade de coração, pelo fato de vocês temerem o Senhor. Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens, sabendo que receberão do Senhor a recompensa da herança. É a Cristo, o Senhor, que vocês estão servindo. Quem cometer injustiça receberá de volta injustiça, e não haverá exceção para ninguém."

Queridos, é importantíssima a lição encontrada neste trecho. Ao se dirigir a escravos, o texto afirma que estes devem servir seus senhores terrenos da melhor forma possível, pois fariam aquilo buscando agradar a Deus, e não a homens.

Vivemos em busca de reconhecimento. Queremos receber elogios, cumprimentos, exaltações. Queremos a glória e a recompensa por nossos esforços. A Palavra, no entanto, ensina-nos a buscar as recompensas eternas e celestiais. A vida terrena deve ser consagrada ao louvor do Senhor em todos os aspectos, a fim de que Ele, em tempo oportuno, nos exalte.

Deus é justo. Ele encontra prazer na obediência e abençoa aqueles que andam em fidelidade. Os injustos, porém, sofrerão com as consequências de suas injustiças.

Quer escravos, quer livres, quer poderosos, quer servos indignos, vivamos de modo a exaltar ao único digno de honra e glória, que é o nosso Deus.

Abraços, que Deus te abençoe e até amanhã (faltam 34 dias e 29 versículos)!

PS: o vídeo não tem nada a ver com o texto e já tá bem batido...mas eu acho legal demais!!

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Dia 36 – 19/04/2010


Colossenses 3:20-21
"Filhos, obedeçam a seus pais em tudo, pois isso agrada ao Senhor. Pais, não irritem seus filhos, para que eles não desanimem."

Assunto difícil este. A relação entre pais e filhos e o comportamente de uns e outros na vida em família geram discussões sem fim.

No entanto, a palavra de Paulo aqui registrada é extremamente simples. Aos filhos, Deus diz, mediante o apóstolo, que devem obedecer aos pais, uma vez que, agindo assim, agradarão ao Senhor. É mandamento honrar pai e mãe e Deus naturalmente tem prazer na obediência. Nada mais lógico, portanto.

Aos pais, o Senhor exorta que não irritem os filhos, pois a ira gera o desânimo, o desestímulo, a prostração. O coração alegre e grato, ao contrário, produz perseverança, ânimo e coragem.

De fato, é notória a satisfação dos pais ao verem os filhos obedecerem suas ordens. Deus, o Pai, delegou a Jesus, o Filho, uma missão dificílima. A obediência de Cristo em tudo, porém, foi o que levou o Senhor a dizer que tinha prazer nele.

Alcançar uma vida familiar harmoniosa não é fácil. Deve haver compreensão, paciência, amor, moderação, perdão e carinho. Acima de tudo, porém, precisamos de Deus na nossa casa. Sem Ele, não há o que fazer.

Que Deus te abençoe e até amanhã (faltam 34 dias e 33 versículos)!

domingo, 18 de abril de 2010

Dia 35 – 18/04/2010


Colossenses 3:18-19
"Mulheres, sujeite-se cada uma a seu marido, como convém a quem está no Senhor. Maridos, ame cada um a sua mulher e não a tratem com amargura."

Este deve ser um dos textos menos apreciados da Palavra, principalmente quanto ao lado feminino da igreja.

Não deveria ser. De fato, as últimas gerações, influenciadas pelo êxtase obssessivo do movimento feminista e pela valora luta das mulheres por igualdade de direitos em relação aos homens, passaram a rejeitar qualquer tipo de distinção entre os sexos, principalmente no que concerne aos papéis sociais.

Os homens hoje devem dividir as tarefas domésticas com as esposas, enquanto estas contribuem igualmente ou até de forma mais significativa para o sustento da família.

Em grande medida, a expansão do papel feminino sobretudo na família deve-se às omissões dos homens, que não assumem o chamado de Deus para suas vidas. Se o desafio das mulheres de se sujeitarem aos seus esposos (princípio este estabelecido por Deus) é grande, o dos homens é até maior.

Amar a esposa. Parece óbvio. Na verdade, parece até infantil da parte de Paulo dizer isso. O fato é que as esposas, em geral, esforçam-se muito mais para conquistar o amor dos maridos do que o inverso. O romantismo tem sido perdido. O encanto esvai-se com o passar dos anos e a alegria da vida a dois é dissipada.

O individualismo sobressai e impede a sujeição da esposa e o amor do marido de florescerem equilibradamente, na exata proporção definida por Deus como ideal para a relação harmoniosa. A amargura acaba por prevalecer, inevitavelmente.

Precisamos da graça do Senhor intervindo em nossas vidas para nos ensinar a viver com equilíbrio. Há coisas que podem ser compartilhadas e feitas por um ou por outro, indistintamente. Há outras em relação às quais os papéis são insubstituíveis. Busquemos o discernimento na Palavra para entendê-las e observá-las.

Abraços, que Deus te abençoe e até amanhã (faltam 37 dias e 35 versículos)!

Dia 34 – 17/04/2010


Colossenses 3:17
"Tudo o que fizerem, seja em palavra ou em ação, façam-no em nome do Senhor Jesus, dando por meio dele graças a Deus Pai."

Fazer tudo em nome de Jesus, dando graças ao Pai. Que missão!

Isso quer dizer que minhas palavras e atitudes devem ser tais que eu tenha a tranquilidade de proferi-las ou tomá-las consagrando integralmente cada uma ao Senhor.

De fato, a dificuldade está na nossa insistência em não abandonar certas práticas pecaminosas ou mesmo outras que, apesar de não necessariamente serem pecaminosas, constituem pesos que obstaculizam nossa caminhada com Cristo. Fica difícil consagrar esse tipo de coisa a Deus...

Se minha vida for marcada pela presença de Deus a ponto de eu conseguir fazer tudo para Ele, buscando glorificá-lo com os detalhes da minha existência, certamente viverei de modo a agradá-lo e agradecê-lo, porque será uma vida incrível.

Caso, porém, eu me apegue aos meus prazeres que não agradam a Deus e declare a independência dos meus pensamentos em relação ao senhorio de Cristo, viverei frustrado por estar muito aquém da vontade Dele para mim e serei eternamente ingrato.

Confesso que sempre me incomodei um pouco com aquelas pessoas da igreja que pedem para você ficar em pé ou se assentar "em nome de Jesus", ou para você virar para o irmão do lado "em nome de Jesus" e etc. Considerava isso uma banalização do poder e da autoridade de Cristo. Eu estava errado. E por mais que isso me incomode, devo me esforçar para, de fato, fazer de cada palavra ou ação um meio de dar graças a Deus por meio da pessoa de Jesus.

Que Ele nos ajude!

Abraços, que Deus te abençoe e até amanhã (faltam 32 dias e 27 versículos)!

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Dia 33 – 16/04/2010


Colossenses 3:16
"Habite ricamente em vocês a palavra de Cristo; ensinem e aconselhem-se uns aos outros com toda a sabedoria, e cantem salmos, hinos e cânticos espirituais com gratidão a Deus em seu coração."

A vida em igreja deve ser vivida segundo estes parâmetros delineados por Paulo. De fato, se aprendermos uns com os outros e crescermos na Palavra juntos, será muito mais fácil perseverar nos propósitos de Deus individual e comunitariamente.

O individualismo da nossa geração freia as poucas e isoladas tentativas de aproximação de uns e outros no ambiente de convivência da igreja. Nossos relacionamentos são, em sua maioria, superficiais e se assemelham àqueles que estabelecemos com colegas de trabalho ou faculdade. Como precisamos conviver, aprendemos a tratar de assuntos que permitem a construção de diálogos, mas que não tocam realmente áreas sensíveis da vida.

Aconselhar, ensinar, aprender, ouvir, amar, perdoar, prosseguir. A igreja existe para isso e só existe verdadeiramente se for assim. A consequência de vivermos em comunhão é adorarmos a Deus em um sentido de comunhão muito mais profundo, que transforma rituais e liturgias em uma continuidade arrebatadora de vida em adoração sincera, com salmos, hinos, cânticos espirituais.

Ao experimentarmos essa realidade, certamente nossos corações transbordarão de gratidão a Deus pela bênção que é ser IGREJA.

Abraços, que Deus te abençoe e até amanhã (faltam 33 dias e 28 versículos)!

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Dia 32 – 15/04/2010


Colossenses 3:15
"Que a paz de Cristo seja o juiz em seu coração, visto que vocês foram chamados para viver em paz, como membros de um só corpo. E sejam agradecidos."

De forma muito direta e prática, aprendemos aqui que o Espírito Santo atua em nossas vidas concedendo-nos paz para tomarmos decisões de modo a agradar a Deus.

A paz é o árbitro de nossos corações. Com ela (desde que, é claro, seja uma paz verdadeira, proveniente da ação do Espírito em nós), podemos avançar tranquilamente, certos de que o Senhor será conosco.

Paulo exorta-nos também a vivermos em paz uns com os outros. Não pode haver rebelião entre membros de um mesmo corpo, sob pena de esse corpo adoecer seriamente por tal disfunção.

Finalmente, a Palavra diz que precisamos ter gratidão em nossos corações. Gratidão pela paz de Deus, que excede todo entendimento; pela paz do corpo, que faz de nós um em Cristo. Gratidão pela certeza de que o Espírito Santo conduzirá nossas vidas desde que busquemos o seu enchimento.

Abraços, que Deus te abençoe e até amanhã (faltam 34 dias e 29 versículos)!

"Doce presença, presença santa
Vem sobre nós
Encher-nos com o teu poder
Te adoraremos
Por tua presença aqui
E que renovará
Os nossos corações
Louvado seja o Senhor!"

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Dia 31 – 14/04/2010

Colossenses 3:13-14
"Suportem-se uns aos outros e perdoem as queixas que tiverem uns contra os outros. Perdoem como o Senhor lhes perdoou. Acima de tudo, porém, revistam-se do amor, que é o elo perfeito."

A vida em família não é fácil. Conhecemos os defeitos uns dos outros, vemos as falhas, as explosões de ira, o ciúme, a cara amassada de manhã, enfim, sabemos exatamente como somos sem os disfarces que costumamos usar quando saímos de casa.

Na igreja, conquanto o grau de intimidade seja menor, acontece o mesmo fenômeno. O tempo vai passando, a intimidade cresce e passamos a ficar incomodados com os problemas que surgem. Cada um manifesta suas fragilidades, suas birras, seus pecados, e a convivência revela-se complicada e desgastante. Hoje, com a proliferação de igrejas evangélicas, muitos optam por não enfrentar essas lutas e simplesmente mudam de endereço.

O fato, porém, é que a igreja é mesmo uma família. Não nos chamamos de irmãos à toa. E a instrução da Palavra é para que aprendamos a viver em comunidade, suportando uns aos outros, perdoando, exortando, sendo, em síntese, um corpo unido, apesar das feridas nos pés ou das rugas na face.

Como em toda família, a convivência harmônica só é possível com amor. A NVI (versão que temos utilizado) define como o elo perfeito. A versão revista e atualizada chama de vínculo da perfeição. Adote a expressão que preferir, mas fique certo de uma coisa: sem amor, não há vínculo ou elo. Sem amor, não há como buscar a perfeição. Sem amor, não há igreja, porque sem amor não há Cristo, que é a própria revelação do amor de Deus.

Abraços, que Deus te abençoe e até amanhã (faltam 35 dias e 30 versículos)!

terça-feira, 13 de abril de 2010

Dia 30 – 13/04/2010


Colossenses 3:11-12
"Nessa nova vida já não há diferença entre grego e judeu, circunciso e incircunciso, bárbaro e cita, escravo e livre, mas Cristo é tudo e está em todos. Portanto, como povo escolhido de Deus, santo e amado, revistam-se de profunda compaixão, bondade, humildade, mansidão e paciência."

Estas palavras de Paulo certamente tiveram grande impacto para os crentes de Roma. Na capital do mundo da época, havia povos de todos os tipos e origens, e a igreja ali refletia essa pluralidade. Assim, era maravilhoso, para os gentios cristãos, ouvir que ão havia diferença entre eles e os judeus, notadamente porque os grupos de judaizantes insistiam em suas tentativas de impor tradições judaicas aos novos convertidos.

A liberdade que recebemos em Cristo ao nos entregarmos a ele é transformadora. É o que nos livra da religiosidade, dos costumes sem sentido e dos preconceitos que tanto atrapalham a unidade do corpo e a comunhão dos irmãos. Precisamos entender que Cristo é tudo e reina sobre a sua igreja, que é apenas uma.

Assim, esse povo santo, separado e escolhido por Deus, deve se revestir dessas virtudes mencionadas por Paulo e das demais a que somos exortados pela Palavra a buscar, a fim de refletirmos a beleza e o poder de quem nos escolheu e vocacionou para sermos reino de sacerdotes e nação de sua propriedade.

Glórias a Deus pela unidade do corpo, porque é bom demais ser seu irmão!

Abraços, que Deus te abençoe e até amanhã (faltam 36 dias e 32 versículos)!

PS: If we are the body, Casting Crowns. Música sensacional, que trata da omissão da igreja como corpo de Cristo.

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Dia 29 – 12/04/2010


Colossenses 3:8-10
"Mas agora, abandonem todas estas coisas: ira, indignação, maldade, maledicência e linguagem indecente no falar. Não mintam uns aos outros, visto que vocês já se despiram do velho homem com suas práticas e se revestiram do novo, o qual está sendo renovado em conhecimento, à imagem do seu Criador."

Nossa missão de hoje é uma continuação do recado de ontem. Paulo continua exortando a igreja a abandonar as práticas concernentes ao velho homem, a fim de sermos renovados em conhecimento à imagem de Deus.

A lista de comportamentos pecaminosos encontrada no trecho acima é exemplificativa. Na verdade, há muitas outras coisas que fazem parte de nossa rotina e que precisam ser abandonadas, pois denunciam a remanescente força das amarras do pecado em nossas vidas.

O segredo para a vitória sobre essas correntes de prisão ao mal é justamente essa renovação em conhecimento de que Paulo fala. Se crescermos em conhecimento a respeito da pessoa de Cristo e da obra de Deus em nós e em toda a humanidade, seremos transformados à sua imagem, a fim de proclamarmos suas virtudes mediante a pregação do nosso testemunho.

Assim, pela presença crescente do Espírito Santo em nós, com poder e graça, receberemos força para abandonar as concupiscências da carne e abraçar a beleza e a santidade de Cristo.

Jesus e o Pai são um. Ao conhecê-los, por meio do ensino do Espírito Santo, seremos um com eles e, desse modo, não haverá espaço mais para encontrarmos prazer no pecado. Nosso prazer será o Senhor, o nosso Criador!

Abraços, que Deus te abençoe e até amanhã (faltam 37 dias e 34 versículos)!

domingo, 11 de abril de 2010

Dia 28 – 11/04/2010


Colossenses 3:5-7
"Assim, façam morrer tudo o que pertence à natureza terrena de vocês: imoralidade sexual, impureza, paixão, desejos maus e a ganância, que é idolatria. É por causa dessas coisas que vem a ira de Deus sobre os que vivem na desobediência, as quais vocês praticaram no passado, quando costumavam viver nelas."

Pessoas novas devem viver vidas novas, e vidas novas devem ser marcadas por hábitos novos.

Morrer para a velha natureza - carnal e terrena - significa nascer para a nova natureza - espiritual e eterna. Com ela, recebemos também o poder de negarmos nossas paixões mundanas para abraçarmos a santidade e o temor do Senhor, que nos leva a querer agradá-lo.

Agradamos a Deus mediante a obediência. A religiosidade, os rituais, a aparência de piedade, nada disso agrada a Deus. Ele vê nossos corações e sabe o que somos e desejamos de fato. Não importa a opinião dos outros a nosso respeito, desde que Deus se agrade de nós.

Não nos esqueçamos de que nascemos em pecado e de que, por mais que tenhamos conhecido o Evangelho bem cedo, nunca fomos melhores do que aqueles que continuam sem Cristo. Se hoje abandonamos as práticas da carne, é porque a graça de Deus superabundou sobre a abundância de pecados em nossas vidas.

O Evangelho deve ser vivido, muito mais do que apenas conhecido. Precisamos da transformação de Deus em nossas vidas, pois ainda há muito a ser restaurado. O velho homem é duro na queda. Em Cristo, porém, temos a vitória, segundo o seu poder que opera em nós.

Abraços, que Deus te abençoe e até amanhã (faltam 38 dias e 37 versículos)!

sábado, 10 de abril de 2010

Dia 27 – 10/04/2010


Colossenses 3:3-4
"Pois vocês morreram, e agora a sua vida está escondida com Cristo em Deus. Quando Cristo, que é a sua vida, for manifestado, então vocês também serão manifestados com ele em glória."

Nestes dias já mencionamos algumas vezes o fato de estarmos mortos quanto à velha natureza carnal e ressurretos em Cristo para uma vida nova. Paulo, agora, revela que nossa vida plena, perfeita e eterna encontra-se escondida com Cristo em Deus, aguardando para se manifestar com ele em glória.

Entender plenamente o significado desta promessa divina não nos é possível. Não antes de vê-la concretizada. Isso ocorrerá quando, em glória, Cristo ressuscitar os santos e vier ao encontro daqueles que estiverem vivos para se encontrarem definitivamente. Então, seremos glorificados e experimentaremos as delícias de sua presença majestosa.

Não consigo entender exatamente como tudo isso funcionará nem visualizar a grandeza desse momento. Uma coisa é certa: eu estarei lá e será incrível. E, como diz a letra de uma canção composta por um grande amigo, eu espero, um dia, te encontrar no céu.

Abraços, que Deus te abençoe e até amanhã (faltam 39 dias e 40 versículos)!

PS: essa música é fantástica...

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Dia 26 – 09/04/2010


Colossenses 3:1-2
"Portanto, já que vocês ressuscitaram com Cristo, procurem as coisas que são do alto, onde Cristo está assentado à direita de Deus. Mantenham o pensamento nas coisas do alto, e não nas coisas terrenas."

Para ressuscitar, é preciso antes morrer. Por mais óbvia que seja esta afirmação, relutamos a aceitá-la, na prática, em nossas vidas. É que o velho homem, morto, porém nem sempre enterrado, insiste em voltar à tona, a despeito de a nova criatura haver sido gerada em Cristo.

O fato é que nascemos de novo e que esta nova vida deve ser vivida intensamente. Precisamos aprender a amar as coisas que são eternas e a repudiar a carnalidade que marca nossa existência anterior à conversão.

Paulo exorta-nos a pensarmos na realidade celestial, tão real e concreta, ainda que invisível, quanto a terrena. Precisamos intensificar nossa relação com Deus, aprendendo a ouvir o Espírito Santo, a fim de abandonarmos a religiosidade e a superficialidade que caracterizam a maioria dos crentes.

Devemos abrir uma cova todos os dias, jogar ali dentro os resquícios da natureza pecaminosa e enterrar direitinho, para então experimentarmos o que Deus tem reservado para nós. Nem sempre é fácil, mas o mais difícil Jesus já fez.

Abraços, que Deus te abençoe e até amanhã (faltam 40 dias e 42 versículos)!

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Dia 25 – 08/04/2010


Colossenses 2:20-23
"Já que vocês morreram com Cristo para os princípios elementares deste mundo, por que, como se ainda pertencessem a ele, vocês se submetem a regras: 'Não manuseie!', 'Não prove!', 'Não toque!'? Todas essas coisas estão destinadas a perecer pelo uso, pois se baseiam em mandamentos e ensinos humanos. Essas regras têm, de fato, aparência de sabedoria, com sua pretensa religiosidade, falsa humildade e severidade com o corpo, mas não têm valor algum para refrear os impulsos da carne."

A parte final do capítulo 2 desta carta, em continuação ao trecho no qual meditamos ontem, ensina-nos a não nos preocuparmos excessivamente com regras que dizem o que pode e o que não pode ser feito. Nossa atenção deve estar voltada para o Senhor e para as coisas espirituais.

Entretanto, isto não significa que a vida na terra é um vale-tudo. Certamente há coisas que não convêm a um discípulo de Cristo fazer. Aliás, o próprio Paulo, que neste trecho refuta o apego às regras, transmitiu diversas ordens de Deus à sua Igreja no tocante a comportamentos adequados para um cristão viver por modo digno do evangelho.

Não há incoerência nisso, ao contrário do que possa parecer. Na verdade, o propósito do apóstolo e do Espírito Santo neste trecho é revelar a liberdade que temos em Cristo, em oposição às cadeias impostas pela Lei anteriormente.

A Lei impunha um fardo sobremaneira pesado. O fardo de Cristo é leve. Se a Lei aponta nossos pecados e nos condena, Jesus lembra-nos de sua cruz e nos perdoa. É o mesmo Jesus, porém, quem diz: "Vá e não peques mais." A liberdade que temos é para glorificar ao Pai com nossas vidas, e não para voltar ao lamaçal de pecado de onde fomos tirados.

Abraços, que Deus te abençoe e até amanhã (faltam 41 dias e 44 versículos)!

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Dia 24 – 07/04/2010


Colossenses 2:16-19
"Portanto, não permitam que ninguém os julgue pelo que vocês comem ou bebem, ou com relação a alguma festividade religiosa ou à celebração das luas novas ou dos dias de sábado. Estas coisas são sombras do que haveria de vir; a realidade, porém, encontra-se em Cristo. Não permitam que ninguém que tenha prazer numa falsa humildade e na adoração de anjos os impeça de alcançar o prêmio. Tal pessoa conta detalhadamente suas visões, e sua mente carnal a torna orgulhosa. Trata-se de alguém que não está unido à Cabeça, a partir da qual todo o corpo, sustentado e unido por seus ligamentos e juntas, efetua o crescimento dado por Deus."

Paulo faz aqui avisos importantíssimos para a vida da igreja. Encontramos mesmo muitas pessoas que tentam nos levar de volta às cadeias do legalismo e da falsa piedade dos fariseus.

A morte de Jesus teve também o poder de nos libertar das amarras decorrentes da lei, que era sombra do que estava por vir - a revelação do plano maior de Deus em Cristo, com a nova aliança de seu sangue.

Hoje o legalismo está travestido de religiosidade, de moralismo, de tradicionalismo e diversas outras tendências facilmente detectáveis nas comunidades cristãs. Não apenas no meio dos líderes, mas também entre as assembléias vemos muitos crentes declarando-se profetas ou buscando propalar uma auto-imagem de santidade e intimidade com Deus, sem, contudo, refletirem em suas vidas tais características.

O Corpo só cresce quando há conexão entre seus membros e o Cabeça, que é Cristo. Dele vem o alimento e a sustentação de que precisamos para, como igreja, cumprirmos Sua vontade.

A aparência de piedade leva à destruição, por causa do orgulho do coração humano corrupto, como ensina Paulo. A verdadeira piedade leva à humildade sincera e ao desejo de agradar somente a Deus - principalmente quando só Ele está vendo.

Abraços, que Deus te abençoe e até amanhã (faltam 42 dias e 48 versículos)!

terça-feira, 6 de abril de 2010

Dia 23 – 06/04/2010


Colossenses 2:13-15
"Quando vocês estavam mortos em pecados e na incircuncisão da sua carne, Deus os vivificou com Cristo. Ele nos perdoou todas as transgressões, e cancelou a escrita de dívida, que consistia em ordenanças, e que nos era contrária. Ele a removeu, pregando-a na cruz, e, tendo despojado os poderes e as autoridades, fez deles um espetáculo público, triunfando sobre eles na cruz."

Jesus é demais!

Os efeitos da morte de Cristo são tremendos. Como diria o Pastor José Pereira, são históricos e são cósmicos. Transcendem nossa limitada capacidade de compreensão.

Nossa condenação era certa. Não havia escapatória. A dívida era impagável e, para complicar ainda mais a situação, nós já estávamos mortos em nossos pecados, ou seja, nada tínhamos a oferecer em pagamento.

Mas, ah, Jesus é demais. Ele não apenas se humilhou a ponto de nascer como homem, pobre, numa manjedoura, numa cidade minúscula, mas sofreu e morreu para pregar na cruz todo escrito de dívida que havia contra nós.

Ele nos livrou da condenação, pagou a dívida e ainda expôs ao desprezo nossos antigos algozes, que riam de nossos pecados e nos lembravam do futuro tenebroso a nos aguardar. Todos os principados e potestades foram envergonhados e ridicularizados por Cristo na cruz. A vitória é dele e ninguém tasca.

Eu já falei, mas vou repetir: Jesus é demais!

Abraços, que Deus te abençoe e até amanhã (faltam 43 dias e 52 versículos)!

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Dia 22 – 05/04/2010


Colossenses 2:11-12
"Nele também vocês foram circuncidados, não com uma circuncisão feita por mãos humanas, mas com a circuncisão feita por Cristo, que é o despojar do corpo da carne. Isso aconteceu quando vocês foram sepultados com ele no batismo, e com ele foram ressuscitados mediante a fé no poder de Deus que o ressuscitou dentre os mortos."

Circuncidados em Cristo. Não é uma expressão muito comum de ser ouvida no meio cristão. A circuncisão é algo tão inerente ao judaísmo que a simples menção do termo na era da graça soa de modo estranho. Associamos circuncisão a um ritual do antigo testamento, inaplicável aos gentios convertidos a Jesus.

Conquanto esse raciocínio esteja correto, o texto de hoje ensina que há uma outra espécie de circuncisão e que esta é sim aplicável a nós ainda hoje. Trata-se de uma circuncisão espiritual.

O próprio Paulo ensina que se deixar circuncidar em Cristo significa despojar-se do corpo da carne. Isso quer dizer que, como ocorria em Israel, devemos nos deixar marcar por Deus, porém agora de modo muito mais profundo e verdadeiro. Esta circuncisão é a morte para a vida carnal, a fim de vivermos em espírito e andarmos em espírito.

Paulo diz ainda que esse processo de mortificação da carne ocorre quando morremos para nós mesmos e ressuscitamos para uma nova vida em Cristo. A partir de então, podemos abandonar as práticas carnais e abraçar a vida pela fé, que é o propósito do justo, segundo a Palavra ("o justo viverá pela fé").

Fé em Cristo. Fé no Cristo ressurreto. Certeza de um recomeço maravilhoso.

Abraços, que Deus te abençoe e até amanhã (faltam 44 dias e 55 versículos)!

domingo, 4 de abril de 2010

Dia 21 – 04/04/2010


Colossenses 2:8-10
"Tenham cuidado para que ninguém os escravize a filosofias vãs e enganosas, que se fundamentam nas tradições humanas e nos princípios elementares deste mundo, e não em Cristo. Pois em Cristo habita corporalmente toda a plenitude da divindade, e, por estarem nele, que é o Cabeça de todo poder e autoridade, vocês receberam a plenitude."

Hoje tradicionalmente comemora-se a Páscoa. A ressurreição de Cristo, sem dúvida, é o marco histórico e espiritual mais relevante para os cristãos, pois é mediante ela que recebemos a vitória sobre a morte como herança espiritual do Pai, conquistada pelo Filho.

A data guarda íntima relação com o texto de hoje. Os versículos acima transcritos mostram a preocupação que Paulo tinha em relação aos crentes, no sentido de alertá-los para as tentativas de racionalização da fé e da negação do poder do Espírito. O apóstolo explica a necessidade de nos fundamentarmos em Jesus, e não nas tradições humanas, uma vez que nele se manifesta a plenitude de Deus.

A relação entre isso e a Páscoa é óbvia: no trecho final, Paulo diz que, por estarmos em Cristo, recebemos a mesma plenitude de Deus que nele habita. O fato é que só estamos em Cristo porque ele morreu e ressurgiu, vencendo a morte e aplicando a nós, os eleitos de Deus, a mesma vitória e a herança espiritual determinada pelo Pai: seu Espírito.

Hoje celebramos a Páscoa. Hoje vivemos a Páscoa. Temos o Espírito Santo em nós. Cumpriu-se a promessa. Deus habita nossas vidas. O Filho obedeceu até a morte, e morte de cruz. Mas ressurgiu, e está vivo ao lado do Pai. Aleluia!

"E porque ele vive, posso crer no amanhã. Porque ele vive, temor não há.
Mas eu bem sei, eu sei, que a minha vida está nas mãos do meu Jesus, que vivo está."

Abraços, que Deus te abençoe e até amanhã (faltam 45 dias e 57 versículos)!

sábado, 3 de abril de 2010

Dia 20 – 03/04/2010


Colossenses 2:6-7
"Portanto, assim como vocês receberam Cristo Jesus, o Senhor, continuem a viver nele, enraizados e edificados nele, firmados na fé, como foram ensinados, transbordando de gratidão."

O texto não poderia ser mais claro. Paulo ensina de modo direto e simples como deve ser a vida do discípulo de Cristo após a sua conversão. Em resumo, o apóstolo diz: é preciso continuar.

A questão é saber o que é necessário fazer para continuar. A resposta é encontrada também no trecho acima. Devemos continuar a viver em Jesus, firmando nele nossas convicções, nossa fé, nossos valores e nossos objetivos. Nele devem estar nossas raízes e nossos fundamentos. Ele é a pedra angular, rejeitada pelos construtores, mas que dá o firme alicerce para toda boa edificação.

O final da passagem, porém, é desafiador (como, a rigor, é toda a Escritura, que nos confronta permanentemente). Deus chama-nos para uma vida de gratidão. Essa constância na vida cristã de que Paulo trata deve ser acompanhada de transbordante gratidão, que entendo representar, em grande medida, a alegria de se reconhecer a graça bondosa de Cristo sobre a vida dos crentes.

Gratidão por receber a Jesus. Gratidão por crescer nele. Gratidão pela esperança da glória. Gratidão pela Páscoa do Senhor.

Abraços, que Deus te abençoe e até amanhã (faltam 46 dias e 60 versículos)!

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Dia 19 – 02/04/2010

Colossenses 2:3-5

"Nele estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento. Eu lhes digo isso para que ninguém os engane com argumentos que só parecem convincentes. Porque, embora esteja fisicamente longe de vocês, em espírito estou presente, e me alegro em ver como estão vivendo em ordem e como está firme a fé que vocês têm em Cristo."

Há alguém querendo te enganar.

Não, não sou adepto da teoria da conspiração, nem gostaria de ter olhos na nuca por achar que há sempre alguém tramando algo contra mim. Mas que há, há.

É impressionante a quantidade de pessoas com argumentos que parecem convincentes. Seus discursos são explosivos e cativam multidões. Suas palavras fazem o ambiente tremer. Só uma coisa não fica clara: de onde vem tanto poder e tamanha autoridade.

Não me refiro aqui aos genuínos pregadores da Palavra, que atuam sob o mandato divino e recebem do próprio Deus o poder e a unção necessários ao exercício do honroso ministério. Falo de outros que, apesar de jamais terem sido vocacionados por Deus, gostam de agir supostamente em seu nome para levar neófitos (novos na fé) a lugares "espiritualmente atrativos". O detalhe é que não há quase nada de espiritual nesse discurso, e o pouco que há não provém de Deus.

Quando Paulo fez tal alerta, sabia exatamente do que estava falando. Se já havia, à época, aqueles que distorciam a verdade a fim de pregarem a si mesmos e conquistarem as almas como políticos vorazes em período de eleição, hoje a situação é mais grave.

Paulo zelava pelos seus filhos na fé. Zelava pela igreja, muito mais do que zelara pela Lei antes de cair do cavalo (sem aspas, porque ele literalmente caiu do cavalo mesmo). Por isso, alegrava-se ao saber que eles estavam mantendo sua fé firme e inabalável diante das seduções do engano.

Devemos nos apegar à Palavra de Deus para não sermos conduzidos por ventos de doutrina nem por aparência de espiritualidade. Se não precisamos nos tornar obsessivos a ponto de desejar olhos na nuca, é necessário manter os do rosto permanentemente abertos e vigilantes. Ou você duvida que há alguém querendo te enganar?

Abraços, que Deus te abençoe e até amanhã (faltam 47 dias e 62 versículos)!

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Dia 18 – 01/04/2010

Derek Redmond, recordista britânico, nas Olimpíadas de 1992

Colossenses 2:1-2
"Quero que vocês saibam quanto estou lutando por vocês, pelos que estão em Laodicéia e por todos os que ainda não me conhecem pessoalmente. Esforço-me para que eles sejam fortalecidos em seu coração, estejam unidos em amor e alcancem toda a riqueza do pleno entendimento, a fim de conhecerem plenamente o mistério de Deus, a saber, Cristo."

O segundo capítulo começa com a revelação do apóstolo de que todos os seu esforços e sofrimentos visavam ao fortalecimento dos crentes, à unidade da igreja em amor e à perfeita compreensão do mistério de Deus - que é Cristo.

São maravilhosas as motivações que encontramos em Paulo. Creio que devemos também nos esforçar para produzir tais frutos em nossas igrejas locais e em nossos chamados individuais. Isso porque Paulo encontrava motivação para viver no outro, e não em si mesmo. Ele avançava, apesar das lutas e dificuldades, porque olhava para Jesus e via o seu amor pelas almas. Paulo podia sentir esse amor e isso o levava adiante.

A princípio, parece um pouco estranho afirmar que, por causa do meu esforço e da minha dor, outros poderão ser fortalecidos em amor, crescendo em comunhão e em conhecimento a respeito de Jesus. O fato, porém, é que somos bênção na vida de outros tanto mais quanto aprendemos a nos desligar de nossas próprias vontades e de nossos prazeres. E isso causa sofrimento e requer esforço constante.

Se eu, por exemplo, deixo de fazer algo de que gosto (assistir a um filme) para estar com alguém que carece de companhia e de uma palavra de consolo, quer dizer que estou me esforçando (ainda que minimamente, pois já é um começo) para fortalecer aquela pessoa em amor. Além disso, minha comunhão com ela aumenta e, consequentemente, nossa unidade como Igreja. E certamente aquele irmão terá um conhecimento maior da pessoa de Cristo em razão do meu gesto, por menor que seja.

Em uma sociedade individualista, egoísta e fria como a nossa, o desafio da Igreja é enorme. Somos o remanescente. Não somos dos que retrocedem para a perdição, como diz o autor de Hebreus. Por isso, o esforço não pode parar. Não até chegarmos ao fim.

Abraços, que Deus te abençoe e até amanhã (faltam 48 dias e 65 versículos)!


quarta-feira, 31 de março de 2010

Dia 17 – 31/03/2010


Colossenses 1:28-29
"Nós o proclamamos, advertindo e ensinando a cada um com toda a sabedoria, para que apresentemos todo homem perfeito em Cristo. Para isso eu me esforço, lutando conforme a sua força, que atua poderosamente em mim."

Chegamos ao final do primeiro capítulo - bênção (espero que para vocês também, porque para mim tem sido, apesar da dificuldade de perserverar neste propósito)!

Novamente temos lições preciosas a aprender com a Palavra de Deus. Destaco duas. A primeira está no verso 28. Paulo diz que o objetivo de sua pregação é advertir e ensinar os servos de Deus para que eles sejam apresentados perfeitos em Cristo diante do Pai.

Pregar com um alvo nobre como este só pode resultar em uma coisa: unção de Deus sobre o pregador. Infelizmente encontramos muitos "ministros" do evangelho que pregam com o objetivo de exaltarem a si mesmos. Buscam fama, notoriedade, reconhecimento ou mesmo dinheiro das multidões. São cegos e guias de cegos, como Jesus chamou os fariseus.

No entanto, a pregação de Paulo estava alicerçada no fundamento sólido e inabalável: Cristo Jesus, a pedra angular. Por isso ele podia enxergar a meta de transformar vidas pelo poder do Senhor que nele habitava. Este também deve ser nosso alvo ao ministrarmos a Palavra ao próximo e uns aos outros: apresentar todo homem perfeito em Cristo a Deus.

A segunda lição está no verso 29. Paulo reconhece que só pode viver ministerialmente dessa forma tremenda em razão da força do Senhor em sua vida.

Mais uma vez voltamos a este ponto: nada podemos fazer se confiamos em nós mesmos, em nossos méritos, em nossa capacidade. Somos vasos de barro e o que há de valor está dentro: o tesouro, que é Cristo. Deixemos a força de Deus atuar poderosamente em nós. Paulo fez isso e disse que funciona!

Não sei quanto a vocês, mas eu não sou todo-poderoso.

Abraços, que Deus te abençoe e até amanhã (faltam 49 dias e 67 versículos)!

terça-feira, 30 de março de 2010

Dia 16 – 30/03/2010

Stonehenge: mistério

Colossenses 1:26-27
"o mistério que esteve oculto durante épocas e gerações, mas que agora foi manifestado a seus santos. A ele quis Deus dar a conhecer entre os gentios a gloriosa riqueza deste mistério, que é Cristo em vocês, a esperança da glória."

O texto continua falando da Palavra de Deus, agora tratada como o "mistério" oculto durante gerações e finalmente revelado aos santos do Senhor em Cristo Jesus.

Aprendemos também que essa maravilhosa revelação foi dada aos gentios, ou seja, aos povos não judeus, e que a riqueza de conhecer esse ministério é receber em nós mesmos toda a sua riqueza> Cristo em nós, a esperança da glória.

Em Romanos 3:23, Paulo mostra que todo homem, pelo seu estado de depravação decorrente do pecado, encontra-se destituído da glória de Deus. Isso significa que, apesar de termos sido criados para a glória de Deus, o fato de havermos optado pelo mal em Adão fez-nos inimigos do Senhor e, consequentemente, separados de Sua presença.

Contudo, ao nos encontrarmos pessoalmente com Jesus, tudo muda. Recebemos a salvação e, com ela, a esperança da glória. Entendo que essa esperança é justamente o início da restauração gradual daquele estado pré-Queda, quando vivíamos em plena comunhão com Deus.

Do momento da nossa conversão até o dia da vinda de Cristo, devemos fazer crescer em nós a esperança da glória - que é Jesus em nós. Devemos aumentar a presença de Jesus em nossas vidas, negando a nossa própria natureza, até que ele seja tudo em nós - quando, então, o seu corpo (sua noiva, a Igreja) estará preparado para recebê-lo nas bodas do Cordeiro.

Pensar na grandeza de Deus e saber que tal grandeza escolhe habitar em seres tão pequenos e indignos como eu: é realmente um mistério.

Abraços, que Deus te abençoe e até amanhã (faltam 50 dias e 69 versículos)!

segunda-feira, 29 de março de 2010

Dia 15 – 28/03/2010


"A evangelização mundial requer que a igreja inteira leve
o evangelho integral ao mundo todo."
Pacto de Lausanne

Colossenses 1:25
"Dela me tornei ministro de acordo com a responsabilidade, por Deus a mim atribuída, de apresentar-lhes plenamente a palavra de Deus."

A Palavra de Deus é. Ponto. Imutável, completa e verdadeira, não como selecionar apenas o que nela convém aos interesses de quem quer que seja. Conquanto seja isso o que muitos fazem com elas, as Escrituras clamam por sua adoção integral por parte do coração tocado pelo poder do seu Autor.

Paulo tinha exata compreensão de que era sua responsabilidade, seu dever, sua missão apresentar plenamente a Palavra aos seus interlocutores. Ele não fugiu dessa tarefa, nem mesmo para ser mais popular.

Hoje a Igreja busca formas de se tornar mais atrativa para o mundo, ainda que, para isso, tenha de mutilar aspectos indispensáveis (mas não muito "comerciais") da Bíblia. Aliás, não há como excluir nada da Palavra sem incorrer neste pecado, pois tudo o que foi escrito é indispensável, simplesmente pelo fato de ter origem na inspiração do Espírito Santo.

Tudo foi registrado para o nosso ensino (Romanos 15:4) e é ousadia demais imaginar que o homem seja capaz de selecionar o que tem mais ou menos valor. Preguemos e vivamos a Palavra por inteiro, para a glória daquele que é o próprio Verbo!

Abraços, que Deus te abençoe e até amanhã (faltam 51 dias e 71 versículos)!

domingo, 28 de março de 2010

Dia 14 – 28/03/2010


Colossenses 1:24
"Agora me alegro em meus sofrimentos por vocês, e completo no meu corpo o que resta das aflições de Cristo, em favor do seu corpo, que é a igreja."

Alegrar-se no sofrimento. Parece um paradoxo. Talvez seja, mas não para um discípulo de Jesus.

Paulo ensina-nos que a alegria do crente não depende necessariamente das circunstâncias que o envolvem, mas sim do cumprimento da vontade de Deus em sua vida. O apóstolo conseguia viver contente em toda situação, como ele mesmo disse na carta aos Filipenses.

Neste caso específico, Paulo diz que sofria pelos colossenses e pelo corpo de Cristo de maneira geral. Ou seja, ele se sacrificava em favor da igreja, pregando o evangelho, discipulando, plantando novas comunidades e espalhando as boas novas da salvação.

Em consequência, era apedrejado, preso, humilhado, passava escassez de toda ordem e chegou a s sofrer até mesmo naufrágios. Ainda assim, vivia feliz. Sua alegria não estava presa ao momento, mas tinha fundamento em Deus e na salvação de Cristo.

Nossa alegria deve estar no fato de pertencemos a Deus e ao seu projeto grandioso de redenção dos eleitos. Fomos alvo da graça do Senhor e agora podemos levá-la a outros por intermédio da pregação. Nosso futuro está assegurado, independentemente do que tenhamos de enfrentar neste mundo que não nos pertence. A vitória é certa em Cristo e a eternidade, garantida na presença majestosa de Deus.

Realmente precisamos aprender a viver contentes e cheios da alegria do Espírito, para a glória do Senhor.

Abraços, que Deus te abençoe e até amanhã (faltam 52 dias e 71 versículos)!



sábado, 27 de março de 2010

Dia 13 – 27/03/2010


Colossenses 1:22-23
"Mas agora ele os reconciliou pelo corpo físico de Cristo, mediante a morte, para apresentá-los diante dele santos, inculpáveis e livres de qualquer acusação, desde que continuem alicerçados e firmes na fé, sem se afastarem da esperança do evangelho, que vocês ouviram e que tem sido proclamado a todos os que estão debaixo do céu. Esse é o evangelho do qual eu, Paulo, me tornei ministro."

Desde que. Esta expressão faz toda a diferença.

Ontem tomamos consciência do abismo existente entre nós e Deus antes de nos encontrarmos com Cristo. Hoje encontramos o motivo pelo qual Jesus fez de si mesmo a ponte entre a humanidade caída e o Pai. Dizem as Escrituras que fomos reconciliados com Deus para nos apresentarmos diante dele "santos, inculpáveis e livres de qualquer acusação."

Jesus não morreu apenas para nos tirar do inferno. Ele quis e quer mais. Seu desejo para nós é que vivamos intensamente a nova vida recebida, cheios da presença de Deus, desfrutando a alegria da salvação e a plenitude do Espírito. Ele quer que vençamos o pecado para vivermos em liberdade, optando pela santidade ao invés da carnalidade habitual a quem está nas trevas.

Achegar-se ao trono do Senhor livre de qualquer acusação, inculpável, santo, puro. Esse é o objetivo. Foi para isto que Cristo pagou o preço em nosso lugar. A salvação é maravilhosa, pois é nossa garantia de uma eternidade na presença do Senhor. Contudo, pode ser um presente ainda mais extraordinário se começarmos a experimentar essa realidade ainda hoje. O desafio é o chamado de Cristo para nos mantermos firmes, alicerçados na fé. Desde que...

Santidade. No dia em que o Brasil recebe a notícia da condenação de um pai por haver assassinado a própria filha, temos um momento adequado para anunciar este projeto maravilhoso para a restauração de vidas marcadas pelo pecado - e como ele está em todas elas, temos muito a fazer.

Que Deus te abençoe e até amanhã (faltam 53 dias e 72 versículos)!